segunda-feira, 30 de maio de 2011

Curiosidade: "Anorexia já foi Santa"






Vamos falar de história também? Aqui vai um trecho de matéria que encontrei na revista abril sobre a anorexia na Idade Média (época em que ser gordo era lindo de morrer).

"...A adolescente italiana Catarina Benincasa, filha de um artesão da Toscana, não conseguia mais comer. Magérrima e extremamente pálida, ingeria por dia um pedaço de pão com ervas cruas. Às vezes, o estômago não suportava nem esse pouco e ela vomitava. Catarina não era obcecada por um corpo esbelto. Longe disso – estava se lixando para a beleza física. Mais tarde, ficou conhecida como Santa Catarina de Sena (1347-1380). E virou uma das jejuadoras mais ilustres da história.

Por toda a Idade Média, centenas de moças, como Catarina, deixaram de comer para sofrer como Jesus Cristo. Caso, por exemplo, das mulheres que ficaram conhecidas como Santa Clara de Assis (1193-1253) e Santa Rosa de Lima (1586-1617), esta última peruana. Só assim acreditavam entrar em comunhão com Deus.

O hábito de jejuar existe na história ocidental desde pelo menos o Egito antigo. Lá, quem quisesse ser iniciado nos mistérios dos deuses Ísis e Osíris tinha de passar antes uns bons dias sem comer. A Bíblia está repleta de casos de jejuns voluntários, praticados, por exemplo, por Moisés e Jesus Cristo. Até no Oriente, reza a lenda que Sidharta Gautama, o Buda histórico, jejuou intensamente antes de atingir a iluminação. Mesmo quem desconhecia o jejum para fins místicos, como os gregos, o adotavam: Hipócrates (460-370 a.C.) o receitava como tratamento de doenças.

Segundo a psicanalista Cybelle Weinberg e o psiquiatra Táki Cordás, autores do livro Do Altar às Passarelas – Da Anorexia Santa à Anorexia Nervosa, depois da Idade Média a Igreja começou a ver com maus olhos os casos das santas jejuadoras – poderia ser POSSESSÃO DIABÓLICA, e não santidade – e o hábito caiu em desuso. Nos conventos, bem entendido, porque o jejum migrou para as feiras populares. No século 17, várias moças que, garantia-se, passavam semanas sem comer, se apresentavam para o povão. Eram as “virgens jejuadoras”. Uma delas, a inglesa Martha Taylor, de 19 anos, dizia ter jejuado por 13 meses. No século 19, outra virgem, Sara Jacobs, teve um fim trágico. Aos 10 anos, foi posta pelos pais como atração de circo nos Estados Unidos, mas acabou morrendo aos 12 de inanição. Os pais de Sara, considerados culpados de negligência, foram condenados a trabalhos forçados...."
FONTE: http://historia.abril.com.br/comportamento/anorexia-magreza-ja-foi-santa-435103.shtml

3 comentários:

Thalita disse...

Uau, já sabia que antigamente, idade média, os gordinhos que eram bonitos(tais os quadros pintados dessa época, os gordinhos eram considerados um ideal de beleza), mas não sabia disso tudo. Por isso sigo teu blog, ele tbm é cultura :p

Ninguém disse que seria fácil ser uma princesa. disse...

*-* Princesa agente sabendo disso ta mais força pra continuar ..ah adorei seu comentarios rs SZ

Mah disse...

Viva ao jejum!!! =D

morro magra ,gorda nao viverei ,faço oque for!

morro magra ,gorda nao viverei ,faço oque for!
Loading...

Apenas Borboletas.. ♥ e sibutramina haha

Apenas Borboletas.. ♥ e sibutramina haha

fodaa-se o mundo eu so quero vc (ana*sibu)

fodaa-se o mundo eu so quero vc (ana*sibu)

sempre juntas eu ana*sibu e eu

sempre juntas eu ana*sibu e eu

Perfeiçao existe! quero ser assim!

Perfeiçao existe! quero ser assim!